Disciplinas‎ > ‎

A Psicanálise, Educação e Cultura

Objetivos
O curso visa propiciar uma leitura crítica, do pontos de vista psicanalítico, sobre a problemática da educação no mundo contemporâneo, procurando analisar os efeitos desagregadores da pós-modernidade sobre a construção da identidade do professor, do aluno adolescente, e do conhecimento. Visa proporcionar ao futuro professor bases para resistência, elaboração de sentido próprio à prática docente e criação de espaços de educação possível.
 
Docente(s) Responsável(eis)

95532 - Leandro de Lajonquière

43669 - Maria Cecilia Cortez Christiano de Souza

1465050 - Maria Izabel Galvão Gomes Pereira

1517252 - Monica Guimaraes Teixeira do Amaral

1979202 - Rinaldo Voltolini
 
Programa Resumido
A partir do referencial psicanalítico, o curso examina o impacto da cultura contemporânea sobre os sujeitos, principalmente adolescentes, implicados no ato educativo; discute criticamente o discurso psicológico hegemônico; examina e propõe temas de reflexão acerca de estratégias e intervenções possíveis na crise atual da escola brasileira.

 
Programa
O campo da Psicanálise e Educação. O impossível produtivo na Educação A Psicanálise e o discurso pedagógico A comtemporaneidade e o mal-estar na Educação: A cientificização ; O declínio da autoridade e da responsabilidade; Da transmissão do legado cultural ao desenvolvimento de potencialidades; O utilitarismo do saber – A subjetividade adolescente e o mal estar da cultura | Estratégias e intervenções possíveis na crise atual da escola brasileira
 
Avaliação
     
Método
Aulas expositivas, seminários e análise de textos
Critério
Participação em pelo menos 75% das atividades do curso, leitura dos textos obrigatórios, participação nos trabalhos e avaliações.
Norma de Recuperação

 
Bibliografia
     

AMARAL, M. . O espectro de Narciso na modernidade: de Freud a Adorno. São Paulo, Ed. Estação liberdade/FAPESP, 1997.
AMARAL, M. A atualidade da noção de regime do atentado para uma compreensão do funcionamento-limite na adolescência. IN: A psicanálise e a clínica extensa - III encontro psicanalítico da teoria dos campos por escrito. S.P.: Ed. Casa do Psicólogo, 2005,p..81-108.
AMARAL, M.. (org.) Educação, Psicanálise e Direito – contribuições possíveis para se pensar adolescência na atualidade. Ed. Casa do Psicólogo, 2006.
AMORIM. M. A escola e o terceiro excluído. Revis. Brasil. Psicanálise.n. 5 ago. 1999
ANDRÉ, J. (org.). Les états limites. Paris, PUF, 1999.
BOURDIN, J. Y. Violência e excola dos pobres (separata)
CALVINO, Italo. Seis propostas para o próximo milênio. S. Paulo, Cia das Letras , 1990.
CANEVACCI,M. Culturas Extremas – mutações juvenis nos corpos das metrópoles. R.J., DP&A, 2005.
CHARLOT B. Uma Relação com o saber. Espaço Pedagógico Passo Fundo. v. 10, n2, p. 159-178, dez., 2003
CHARTIER, Anne-Marie. “Leitura Escolar: entre pedagogia e sociologia” Revista Brasileira de Educação, no. 0, pp. 17-52 set/out/nov/de 1995.
CIRINO, O (2001). Psicanálise e Psiquiatria com crianças: desenvolvimento e estrutura. Belo Horizonte: Ed. Autêntica
CORSO, (1997). “Game over. O adolescente enquanto unheimlich para os pais” In: Associação Psicanalítica de POA. Adolescência. Entre o passado e o futuro. POA: Artes e Ofícios.
COSTA, J.F. Violência e identidade. In: Violência e Psicanálise. R.J., Graal, 1986.
DOLTO, F. La cause des adolescents. Paris, R. Laffont,1997.
DOR, J. (1989) O Pai e a sua função em psicanálise. Rio: Zahar Editor, 1991. [leitura até a página 55 do livro]
DUBET, F. Sur les bandes de jeunes. In Vários – Les cahiers de la sécurité intérieure : Jeunesse et sécurité. Paris, La documentation française, 1993 pp. 83 – 94. (texto traduzido)
DUBET, F. “A realidade das escolas nas grandes metrópoles”. Contemporaneidade e Educação. No. 3, 1998.
DUBET, F. “Quando o sociólogo quer saber o que é ser professor”. Entrevista com François DUBET. Revista Brasileira de Educação. S. Paulo, no. 6 pp. 222- 231 Mai/Jun/jul/ago, 1997 set/out/nov/dez/ 1997.
DUFOUR, Dany-Robert Cette nouvelle condition humaine:Les désarrois de l'individu-sujet. Le Monde Diplomatique, février, 2001 pp. 16 - 17.
FERRARI, A . B. Adolescência – o segundo desafio (considerações psicanalíticas). S. P., Casa do Psicólogo, 1996.
FINK, B. (1998). O Sujeito lacaniano. Rio: Zahar [leitura da pág., 19 até a pág. 42].
FOUCAULT . Vigiar e punir. Petrópolis, Ed.Vozes, 1977.
FOUCAULT, M. Histoire de la Sexualité - Vol. I La Volonté de Savoir. Ed. Gallimard, Paris, 1976.
FOUCAULT, M. Microfísica do poder. R.J., Ed.Graal, 1979.
FREUD, S. (1908) “Sobre as teorias sexuais das crianças”. In: Obras Completas, vol. IX.
FREUD, S. (1909) “Cinco Lições de Psicanálise”. In: Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas, vol. XI, RJ: Imago.
FREUD, S. (1912) “Uma nota sobre o inconsciente na psicanálise”. In: ESB, vol.XII, RJ: Imago.
FREUD, S. (1923). “A organização genital infantil. Uma interpolação na teoria da sexualidade”. In: OC, vol. XIX.
FREUD, S. (1924). “A dissolução do complexo de Édipo”. In: OC, vol. XIX.
FREUD, s. (1925) “Algumas conseqüências psíquicas da distinção anatômica entre os sexos”. In: OC, vol. XIX.
GARCIA, C. M. A formação dos professores: centro de atenção e pedra de toque. In Novoa, A. (Org.) Os professores e sua formação. Lisboa, Dom Quixote, 1992.
GREEN, A . Genèse et situation des états limites. In: André, J. (org.). Les états limites. Paris, PUF, 1999, pp. 23-69.
GUIDDENS,A . As conseqüências da modernidade.Ed Unesp, 1991.
HERRMANN, F. . Psicanálise e política - no mundo em que vivemos (mimeo, 2003).
HERRMANN, F.. L'attentat. Cahiers Confrontation - Acicdent Catastrophe, Printemps, Paris, v. 7, 1982, p. 35-43.
JEAMMET, Ph. . Gérer la distance relationnelle aux objets d'attachement: une des taches essentielles de l'adolescence (2002).
JEAMMET, Ph. . La depression chez l'adolescent ( 2002, mimeo)
JEAMMET, Ph. . Libertés internes et libertés externes, importance et spécificité de leur articulation á l'adolescence(2002).
JEAMMET, Ph. . Psychoterapy and acting out during adolescence (2002).
JEAMMET, Ph. . Reflexions psychopathologiques sur les conduites d'echec chez l'adolescent et le jeune adulte. (2002, mimeo).
JEAMMET, Ph. et Corcos, M. Évolution des problématiques à l'adolescence: l'emergence de la dépendance et ses aménagements. Paris, Doin Ed., 2001.
JEAMMET, Ph. Les enjeux des identifications à l'adolescence.(2002, mimeo).
JEAMMET, Ph.. Les pathologies de l'agir à l'adolescence . (2002, mimeo)
JEAMMET, Ph.. Novas problemáticas da adolescência: evolução e manejo da dependência. S.P., Ed. Casa do Psicólogo, 2005.
LAHIRE, B. Culture écrite et inégalité scolaire. Lyon, PUL, 1993. ( texto traduzido)
LAJONQUIÈRE, L. de (1993) De Piaget a Freud. Petrópolis: Vozes [leitura só da Quarta Parte do livro]
LIPOVETSKY, G. . Les temps hypermodernes. Paris, Ed. Grasset & Fasquelle, 2004.
LIPOVETSKY, G. Le crépuscule du devoir. Paris, Gallimard, 2000.
LIPOVETSKY, G.. L'Ère du vide. Essais sur l'individualisme contemporain. Paris, Gallimard, 1983.
LIPOVETSKY, G.. O império do efêmero- a moda e seu destino nas sociedades modernas. Cia da letras, 1989.
LIPOVETSKY, G.. Os tempos hipermodernos. Ed. Barcarolla, 2004.
MANNONI, M. (1968). A primeira entrevista em psicanálise. RJ: Campus, 1997.
MANNONI, Maud. “Uma educação pervertida” in Educação Impossível. Rio, Francisco Alves, 1977.
MASOTTA, O. (1989) O comprovante da falta. Campinas: Papirus
MELUCCI, Alberto. Il Gioco dell’ Io, Ed. Saggi/Feltrinelli, Milano, 1992. (texto traduzido)
NÓVOA, Antonio. Notas sobre formação (contínua) de professores. Conferência proferida na FEUSP, novembro de 1996.
OLIVEIRA, M.L. (org.). Educação e Psicanálise: história, atualidade e perspectivas. SP, Casa do Psicólogo,2003.
SINGLY, François. La Famille Contemporaine. Paris, Ed. Nathan, 1993. (texto traduzido)
SOUZA, M. C. C. C. A psicologia e a experiência pedagógica: alguma memória in Gonçalves Vidal, D. & Souza, M. C. C. C. A memória e a sombra B. Horizonte, Autêntica, 1999. p. 73-94.
SOUZA, M. C. C. C. - Aspectos psicossociais de adolescentes e jovens in Spósito, Marília Juventude e Escolarização. Série Estado da Arte. INEP, Brasília, 2002.
SOUZA, M. C. C. C. - Ensaios sobre a Escola e a Memória. Tese de livre-docência. FEUSP, 1997.
Comments