Disciplinas‎ > ‎

Ecossistemas Marinhos

Objetivos
Contribuir na formação do aluno cuja área de atuação apresenta interface com as ciências biológicas no que se relaciona à estrutura e à dinâmica dos ecossistemas marinhos.
 
Programa Resumido
Estrutura e dinâmica dos ecossistemas marinhos costeiros, oceânicos e de profundidade.
Ação estruturadora dos fatores bióticos e abióticos nos ecossistemas marinhos.
Interações biológicas entre os organismos marinhos e entre estes e a biota dos ecossistemas terrestres e dulciaquícolas. Impactos ambientais naturais e de origem antrópica e discussão de medidas mitigadoras.
Técnicas de transferência de conhecimento em biologia marinha incluindo propostas de atividades a serem desenvolvidas na sala de aula e em campo.
 
Programa
Estrutura e dinâmica dos ecossistemas marinhos costeiros, oceânicos e de profundidade.
Ação estruturadora dos fatores bióticos e abióticos nos ecossistemas marinhos.
Interações biológicas entre os organismos marinhos e entre estes e a biota dos ecossistemas terrestres e dulciaquícolas. Impactos ambientais naturais e de origem antrópica e discussão de medidas mitigadoras.
Técnicas de transferência de conhecimento em biologia marinha incluindo propostas de atividades a serem desenvolvidas na sala de aula e em campo.
 
Avaliação
     
Método
Aulas teóricas e práticas complementadas por discussões e exercícios desenvovlidos em grupo
Critério
Avaliação oral
Norma de Recuperação
Não será oferecida recuperação
 
Bibliografia
     

ANDRADE, M.A.B. 1967. Contribuição ao conhecimento da ecologia das plantas das dunas do litoral do estado de São Paulo. Boletim da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras da USP, São Paulo, n° 305, Botânica n° 22: 3-170. (Tese de Doutoramento apresentada em 1964)
BARNES, R.S.K. 1984. Estuarine Biology. Second Edition. London: Edward Arnold, 76 p. (Studies in Biology n° 49)
BARNES, R.S.K.; CALOW, P. & OLIVE, P.J.W. 1995. Os invertebrados - Uma nova síntese. São Paulo: Atheneu, 526 p.
BARROS, G.L.M. 1991. Meteorologia para navegantes. Rio de Janeiro: Edições Marítimas, 187p.
BRAFIELD, A. E. 1978. Life in Sandy Shores. London: Edward Arnold, 60 p. (Studies in Biology n° 89; reimpressão 1983).
BREHAUT, R. N. 1982. Ecology of rocky shores. London: Edward Arnold (Publishers) Ltd, 58 p. (Studies in Biology n° 139)
BROWN, A.C. & McLACHLAN, A. 1990. Ecology of Sandy Shores. Amsterdam: Elsevier, 328 p.
BRUSCA, R.C. & BRUSCA, G.J. 2003. Invertebrates. Second edition. Sunderland: Sinauer Associates, 936 p.
BRUSCA, R.C. & BRUSCA, G.J. 2007. Invertebrados. Segunda edição. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 968 p.
CHAPMAN, V.J. 1976. Mangrove vegetation. Vaduz: J. Cramer, 447 p.
ELEFTHERIOU, A. & McINTYRE, A.D. (eds) 2005. Methods for the study of marine benthos. Third edition. Oxford: Blackwell Science, 418 p.
FINCHAM, A.A. 1987. Biologia marina basica. Barcelona: Ediciones Omega, 156p (tradução de Basic Marine Biology, British Museum, London/Cambridge University Press, Cambridge).
HAEFNER, P.A. 2001. Exploring marine biology. Laboratory and field exercises. New York: Oxford University Press, 231 p + 23 (appendix)
HICKMAN, C.P.; ROBERTS, L.S. & LARSON, A. 2004. Princípios integrados de zoologia. Décima primeira edição. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 846 p.
HICKMAN, C.P.; ROBERTS, L.S.; LARSON, A.; l’ANSON, H. EISENHOUR, D.J. 2006. Integrate principles of zoology. Thirteenth edition. New York: McGraw Hill Higher Education, 882 p.
HOEFEL, F.G. 1998. Morfodinâmica de praias arenosas oceânicas: uma revisão bibliográfica. Itajaí: Editora da UNIVALI, 92p.
JOLY, A.B. 1965. Flora marinha do litoral norte do estado de São Paulo e regiões circunvizinhas. Boletim da Faculdade de Filosofia Ciências e Letras da Universidade de São Paulo, São Paulo, n° 294, Botânica n° 21: 5 - 393 (incluindo 59 pranchas e 4 mapas).
LERMAN, M. 1986. Marine biology: environment, diversity and ecology. Menlo Park: Benjamin/Cummings, 534 p.
LEVINTON, J.S. 2001. Marine biology: function, biodiversity, ecology. New York: Oxford University Press, 515 p.
LITTLER, D.S.; LITTLER, M.M.; BUCHER, K.E.; NORRIS, J.N. 1989. Marine plants of the Caribbean - a field guide from Florida to Brazil. Washington, D.C.: Smithsonian Institution Press, 263 p.
MARGALEF, R. 1986. Ecologia. Barcelona: Ediciones Omega, 951p.
MARGULIS, L. & SCHWARTZ, K.V. 2001 Cinco reinos. Um guia ilustrado dos filos da vida na Terra. Terceira edição. Rio de Janeiro: Guanabara Kooogan, 497 p.
MARSHALL, B.A. & FORGES, B.R. 2004 Tropical deep-sea benthos. Volume 23. Paris: Muséum natiional d'Histoire naturelle, 640 p (Mémoirs du Muséum national d'Histoire naturelle, 191:1-640).
MCLACHLAN, A. & ERASMUS, T. (eds) 1983. Sandy beaches as ecosystems. Hague: Dr W. Junk, 757 p.
MEGLITSCH, P.A. & SCHRAM, F.R. 1991. Invertebrate zoology. Third edition. Oxford, Oxford University Press, 623 p.
MIGOTTO, A.E. & TIAGO, C.G. (eds) 1999. Biodiversidade do Estado de São Paulo, Brasil: síntese do conhecimento ao final do século XX, Volume 3: Invertebrados marinhos. São Paulo: Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - FAPESP. 310p.
MIGOTTO, A.E., TIAGO, C.G., MAGALHÃES, A.R.M. 1993. Malacofauna marinha da região costeira do Canal de São Sebastião, SP, Brasil: Gastropoda, Bivalvia, Polyplacophora e Scaphopoda. Boletim do Instituto Oceanográfico da Universidade de São Paulo, São Paulo, 41(1/2):13-27.
NYBAKKEN, J.W. 2005. Marine biology: an ecological approach. Sixth edition. San Francisco, Pearson/Benjamim Cummings, 579p.

PEREIRA, R.C. & SOARES-GOMES, A. (orgs) Biologia marinha. Rio de Janeiro: Interciência, 382 p.
POR, F.D. & DOR, I. 1984. Hydrobiology of the mangal - The ecosystem of the mangrove forests. Hague: Dr. W. Junk, 260 p.
RIBEIRO-COSTA, C.S. & ROCHA, R.M. (coord.) 2006. Invertebrados: manual de aulas práticas. Segunda edição. Ribeirão Preto: Holos Editora, 271 p.
RUPPERT, E.E.; FOX, R.S. & BARNES, R.D. 2004. Invertebrate zoology: a functional evolutionary approach. Seventh edition. Belmont: Brooks/Cole – Thomson Learning, 963 p. + 26 (Index).
RUPPERT, E.E.; FOX, R.S. & BARNES, R.D. 2005. Zoologia dos invertebrados: uma abordagem functional-evolutiva. Sétima edição. São Paulo: Roca, 1145 p.
SALDANHA, L. 1986. Fauna submarina atlântica. Portugal continental, Açores, Madeira. Lisboa: Europa-América, 205 p.
SCHAEFFER-NOVELLI, Y. (coord.) 1995. Manguezal. Ecossistema entre a terra e o mar. São Paulo: Caribbean Ecological Research, 64p.
SCHLIEPER, C. (ed.) 1972. Research methods in marine biology. London: Sidgwick & Jackson Limited, 356 p.
SMITH, D.L. & JOHNSON, K.B. 1996. A guide to marine coastal plankton and marine invertebrate larvae. Second edition. Dubuque: Kendall/Hunt, 221 p.
SMITH, R.L. 1980. Ecology and field biology. Third edition. New York: Harper & Row, 835p.
STEPHENSON, T.A. & STEPHENSON, A. 1972. Life between tidemarks on rocky shores. San Francisco: W. H. Freeman and Company, 425 p.
STERRER, W. (ed) 1986. Marine fauna and flora of Bermuda: a systematic guide to identification of marine organisms. New York: John Wiley & Sons, 742p.
WALLER, G. (ed) 1996. Sealife: a complete guide to the marine environment. Washington, D.C.: Smithsonian Institution Press, 504p.
ZOTTOLI, R. 1978. Introduction to marine environments. Second edition. Saint Louis: The C.V. Mosby Company, 252p.
Subpáginas (1): Ecossistemas Marinhos 2010
Comments